Home Esporte

Yane Marques será a porta-bandeira do Brasil

Pentatleta ganhou bronze nos Jogos de Londres

A delegação brasileira que vai disputar os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro tem 47 homens a mais do que mulheres. Então, nada mais justo que, na edição em que a participação feminina bateu recorde, uma mulher entre no estádio do Maracanã com a bandeira do Brasil na cerimônia de abertura.

A escolhida foi Yane Marques, medalhista de bronze do pentatlo moderno, em Londres-2012, escolhida com 49% em votação popular realizada pela Globo, com anúncio no Fantástico. Bateu dois atletas com currículos muito maiores. Robert Scheidt (11%), da vela, é bicampeão olímpico e tem 11 títulos mundiais. Escadinha (40%), líbero da seleção brasileira de vôlei, tem três medalhas olímpicas e três títulos mundiais.

“Foram algumas surpresas: primeiro a indicação, depois o resultado. Não esperava (ser escolhida), não”, afirmou Yane”.

Yane tem um bronze. É a primeira porta-bandeira do Brasil que não é campeã olímpica desde 1988, quando judoca Walter Carmona, bronze em 1984, recebeu a honra. A pentatleta era minoria já entre os três escolhidos para a votação. Ao ganhar, se junta a outras. É só a segunda mulher a levar a bandeira brasileira na abertura dos Jogos. A primeira foi Sandra Pires, do vôlei, em Sydney-2000. Ela foi a primeira brasileira campeã olímpica, em Atlanta-1996.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta