404 Erro - página não encontrada
Desculpe-nos, mas a página que você está procurando não existe.
Você pode ir para página inicial

NOSSAS ÚLTIMAS POSTAGENS

16 dos 25 condenados terão que iniciar cumprimento das penas

Os ministros do  Supremo Tribunal Federal (STF)  decidiram nesta quarta-feira (13) pela execução imediata da pena imposta a vários condenados no processo do mensalão, entre eles o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu; o ex-presidente do PT e deputado licenciado José Genoino; o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o operador do mensalão, Marcos Valério.

dirceumensalaoApós muita discussão e dúvidas entre os próprios ministros, o Supremo entendeu que os réus terão de iniciar o cumprimento da pena pelos crimes dos quais não recorreram por meio dos embargos infringentes (recursos ao qual têm direito réus que obtiveram pelo menos quatro votos favoráveis nas condenações). Os infringentes só serão julgados no ano que vem.

A decisão foi tomada após proposta do relator do processo, ministro Joaquim Barbosa, que sugeriu que 22 dos 25 condenados, mesmo aqueles que ainda têm recursos pendentes de julgamento, passassem a cumprir as penas de prisão ou prestação de serviços. Outros quatro ministros concordaram com a tese de Barbosa, mas outros seis consideraram que não pode ser executada a pena referente a crime cujo recurso ainda não foi julgado.

Pelo menos 16 condenados terão de cumprir a pena de imediato: os sete que não entraram com embargos infringentes em nenhum dos crimes pelos quais foram condenados, além dos que usaram os infringentes para questionar somente parte das penas.

O Supremo terá agora de contabilizar quais foram os réus que deixaram de questionar punições por meio dos infringentes.

Assim, se um réu recebeu menos de quatro votos favoráveis e mesmo assim resolveu apresentar embargos infringentes, ele não poderá ser preso pelo crime que questionou no recurso. Isso porque o Supremo entendeu que quem tem recurso pendente de julgamento em determinado crime não pode começar a cumprir a pena.

Se um réu deixou de questionar alguma das condenações, terá de iniciar o cumprimento da pena por aquele crime.

Ao final do julgamento, o ministro Luís Roberto Barroso afirmou que somente “cerca de três ou quatro” dos 25 condenados não iniciarão de imediato o cumprimento da pena.

Perguntado se o ex-ministro José Dirceu teria de começar a cumprir a pena desde já – uma vez que questionou por meio de embargos infringentes somente a condenação por formação de quadrilha e não a condenação por corrupção ativa – o ministro respondeu: “Certamente sim”.

Barroso explicou ainda que a decisão sobre a expedição dos mandados de prisão ficará a cargo do relator do processo, ministro Joaquim Barbosa. A assessoria de imprensa do Supremo informou que nesta quinta-feira será feita uma verificação de quantos condenados terão de iniciar o cumprimento das penas imediatamente e quantos aguardarão em liberdade o julgamento dos embargos infringentes. Só depois disso serão expedidos mandados de prisão.

Eduardo Euzébio, de 18 anos, treinava em Morretes

O ciclista paranaense Eduardo Euzébio, de 18 anos, morreu na manhã desta quarta-feira (13) em um acidente na BR-277, no litoral do Paraná. Ele havia sido convocado recentemente para treinos com a seleção brasileira de ciclismo e era registrado pela Federação de Santa Catarina, mas costumava treinar no Paraná. Euzébio pedalava pelo km 49 da rodovia, em Morretes, quando foi atingido ao entrar em um retorno, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

ciclistamortoAinda segundo a PRF, Euzébio pedalava no sentido Paranaguá quando teve a roda da frente da bicicleta atingida por um carro. Ele chegou a ser socorrido por um médico que passava pelo local e pela ambulância da concessionária que administra a rodovia, e foi encaminhado ao Hospital Cajuru, em Curitiba, mas não resistiu aos múltiplos ferimentos.

O motorista do carro que o atingiu disse à PRF que estava ultrapassando um caminhão quando o acidente ocorreu, e por isso imagina que o ciclista não tenha visto o veículo.

De acordo com a Confederação Brasileira de Ciclismo, Euzébio era um dos atletas mais promissores da categoria dele, e já vinha sendo convocado para a seleção. No campeonato Brasileiro Júnior de Ciclismo de Pista 2013, ele conquistou duas medalhas de ouro.

O velório do ciclista ocorre nesta quarta-feira, na Capela Central de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O corpo segue na sequência para cremação em Campina Grande do Sul.

Ex-deputado federal foi preso na Operação Lava Jato

A casa do ex-deputado federal André Vargas, preso na 11ª fase da Operação Lava Jato, foi avaliada em R$ 2 milhões pela Justiça Federal no Paraná. O bem, sequestrado judicialmente no dia 10 de abril, data da prisão de Vargas, teve a formalização do auto de sequestro nesta segunda-feira (20), com a notificação da esposa do ex-deputado, que permanece residindo no imóvel, local onde Vargas foi preso.

Conforme o auto de sequestro, o lote em que a casa está construída, num condomínio de luxo de Londrina, norte do Paraná, possui 601,20 m e foi avaliado em R$ 600 mil. Somando a casa, construída em 282,31 m2, com dois pavimentos e piscina, a avaliação total foi feita em R$ 2 milhões. A estimativa começou a ser feita na terça-feira (14), e levou em considerações valores do mercado imobiliário local.

O pedido de sequestro do imóvel foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF) e aceito pelo juiz Sérgio Moro. “Em vista dos indícios já apontados de que o imóvel em questão constitui objeto de crime de lavagem de dinheiro e, portanto, produto de crime antecedente, defiro o requerido e decreto o sequestro do imóvel”, afirmou Moro em despacho.

Conforme as investigações, a suspeita de lavagem de dinheiro na compra da casa surgiu diante da diferença de valores declarados por Vargas e pela esposa na aquisição do imóvel. Enquanto o casal declarou ter comprado o imóvel por R$ 500 mil, o vendedor declarou à Receita Federal ter vendido a casa por R$ 980 mil.

“Assim, a própria Receita Federal concluiu que não poderia, licitamente, haver divergência , e tão expressiva, de informações quanto ao valor da operação imobiliária, depreendendo , em tese, que o casal comprador,  teria pago valor superior ao vendedor, sem constar tal  excedente descrito em escritura pública e por conseguinte da sua DIRPF, por falta provável de origem legal de recursos para esta adicional parcela do pagamento”, diz trecho do pedido do MPF.

O oficial de Justiça que cumpriu o mandado nomeou a esposa de Vargas, Edilaira Soares Gomes, como depositária do imóvel. Ela poderá permanecer morando no local, onde declarou que vive com o pai, dois filhos, além do ex-deputado, que está preso preventivamente na Superintendência da PF em Curitiba.

Conforme o MPF, o imóvel poderá ser leiloado ou revertido para a União ao término do processo, caso sejam julgadas procedentes as alegações da investigação.

Ele ficou conhecido por interpretar o Analista de Bagé

O ator Cláudio Francisco Cunha, que ficou famoso por interpretar o personagem Analista de Bagé, morreu aos 68 anos, nesta segunda-feira (20), em Porto Alegre, onde estava para apresentar a peça “A Casa Caiu”.

O artista havia se apresentado no sábado (18) em Caxias, no Teatro Municipal. Ele passou mal na noite de domingo e morreu hoje após sofrer um infarto. O cemitério Gethsêmani, no Morumbi, em São Paulo, confirmou que o enterro será realizado amanhã.

A peça “O Analista de Bagé, inspirada em texto de Luis Fernando Veríssimo, entrou em 1998 para o “Guinness Book” como a peça de maior tempo em cartaz, sendo Cunha o ator que mais tempo interpretou o mesmo personagem.

No cinema, ele dirigiu oito filmes. Ficou conhecido pela direção das pornochanchadas “Oh! Rebuceteio” (1984), em que também vive o personagem Nenê Garcia, e de “Profissão Mulher” (1982).

A última participação de Cláudio Cunha na TV seria na novela “Os Dez Mandamentos”, na Record. De acordo com a assessoria de imprensa da emissora, ele deveria começar a gravar 11 cenas na produção a partir desta sexta (24), como o personagem Sumo Sacerdote Menerptah, do mesmo núcleo do sacerdote Paser (Giuseppe Oristanio) e Ramsés (Sérgio Marone).

O ator foi casado com as atrizes Simone Carvalho e Edna Velho. Ele deixa quatro filhos e uma neta

Votação foi nesta segunda durante a Assembleia Nacional dos Bispos

O arcebispo de Brasília, Dom Sérgio da Rocha, 55 anos, é o novo presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Ele foi eleito nesta segunda-feira (20) pelos religiosos que participam da Assembleia Nacional dos Bispos no Santuário Nacional de Aparecida  no interior de São Paulo.

Dom Sérgio vai substituir Dom Raymundo Damasceno, arcebispo de Aparecida, que ocupou o cargo por quatro anos. A função do presidente da entidade é definir os rumos da Igreja Católica no país.

Para ser eleito, Dom Sérgio foi o mais votado entre os 450 bispos – ele recebeu 215 votos para ocupar o posto, superando os 196 que correspondem aos dois terços necessários para a eleição. Praticamente todos os bispos da Conferência podiam ser votados, exceto os 140 eméritos.

Dom Damasceno poderia ser reeleito, mas já havia dito publicamente que declinava ao cargo.

Dom Sérgio vai ocupar a presidência da CNBB por 4 anos, podendo ser reeleito. Ele assume o posto nesta sexta-feira (24) em um período em que a igreja quer atrair novos fiéis no Brasil, além de conter a evasão – o número de católicos vem caindo nos últimos anos.

O arcebispo de Brasília e novo presidente da CNBB nasceu em Dobrada, no estado de São Paulo, em 1959. Foi nomeado bispo pelo papa João Paulo II em 2001, como auxiliar de Fortaleza (CE) e sua ordenação episcopal foi realizada em agosto do mesmo ano, na Catedral de São Carlos (SP).

Em janeiro de 2007 o papa Bento XVI o nomeou arcebispo coadjutor da arquidiocese de Teresina (PI). Também pelo papa Bento XVI, em 2011, foi nomeado para arcebispo metropolitano de Brasília. Dom Sérgio tem como lema episcopal “Omnia in Caritate” – “Tudo na caridade”

Treinador assume o Rubro-Negro após saída de Enderson Moreira

No mesmo dia em que anunciou a saída do técnico Enderson Moreira, o Atlético-PR já anunciou um novo substituto: trata-se do treinador Milton Mendes, que estava na Ferroviária de Araraquara, e conquistou recentemente o acesso à primeira divisão do futebol paulista após 19 anos longe da elite estadual. A informação foi divulgada no site oficial do Furacão na tarde desta segunda-feira.

Na equipe paulista, onde assumiu em outubro de 2014, o comandante conquistou um aproveitamento de 78.4% em 17 jogos com 13 vitórias, um empate e três derrotas, além de 34 gols marcados e 12 sofridos. Com Milton Mendes, a Ferrinha teve o melhor ataque da Série A2 e a segunda melhor defesa da competição.

Milton Mendes será o terceiro técnico do Rubro-Negro em 2015 e vai treinar pela segunda vez uma equipe de Curitiba. Em 2014, o treinador teve passagem pelo Paraná, onde conquistou seis vitórias, quatro empates e quatro derrotas em 14 jogos, com um aproveitamento de 52%. Na ocasião, o técnico pediu demissão do Tricolor após a eliminação do time nas quartas de final no Campeonato Paranaense, justamente para o time sub-23 do Atlético-PR. Além disso, o recorrente problema financeiro da equipe paranista também colaborou para a decisão do treinador.

Peça será apresentada no fim de semana no Teatro Bom Jesus

Uma das mais famosas lendas folclóricas, “O Boto Cor de Rosa”, dá sequência a programação do “II Festival de Teatro Infantil – Brinque, Lendas Brasileiras”. O projeto, que estreou em março em Curitiba, segue até agosto. Com realização do Ministério da Cultura, apresentação da Montenegro Produções Culturais e apoio do Hospital Pequeno Príncipe, a lenda clássica  ganha uma versão inédita para o festival através da Mataveri Produções Culturais e Cia Pé No Palco, e será encenado neste sábado e domingo, dias 25 e 26 de abril, no palco do Teatro Bom Jesus (R: 24 de maio, 135), às 16horas. Toda a renda da bilheteria será doada ao Hospital Pequeno Príncipe.

O espetáculo apresenta de forma poética e musical a história do “O Boto Cor de Rosa”. Na mitologia Amazônica,  o Boto Rosa tem o poder de emergir das águas do rio a noite, e se transformar num belo homem, para seduzir as mulheres que se sentem atraídas pelo seu estranho fascínio. A lenda do boto está ligada aos ribeirinhos, às festas juninas, aos bailes caseiros e populares, quando então, todos se encontram para as festividades e as moças colocam seus trajes mais bonitos, se enfeitam e aproveitam para namorar enquanto seus pais conversam distraídos e alheios a tudo.

Nessas noites, geralmente de luar, o Boto aparece em forma de um homem alto, bonito, com um chapelão na cabeça e todo vestido de branco. Gentil e cavalheiro, todas as moças ficam encantadas e se deixam levar por sua beleza. Na manhã seguinte volta a se transformar no boto. Considerado amigo dos pescadores, o boto é quem conduz em segurança as canoas durante tempestades.

O projeto inclui ainda contações de histórias no Hospital Pequeno Príncipe e apresentações exclusivas na Associação Eunice Weaver, que promove a pesquisa científica e o atendimento médico, educacional e social a crianças e adolescentes, com prioridades aos filhos sadios de hansenianos.

Os ingressos já estão disponíveis a R$16,00 (inteira) e R$11,00 (meia-entrada).

Jovem usou uma balestra para invadir a escola

Um professor morreu e quatro pessoas ficaram feridas ao serem atacados por um aluno que entrou em um instituto de ensino de Barcelona armado com uma balestra –um tipo de arma com arco e flecha, disparada com um gatilho–, informaram à Agência Efe fontes ligadas ao caso.

O suposto agressor, menor de idade, já foi detido pela polícia, segundo as fontes.

Os fatos aconteceram por volta das 9h15 (horário local, 4h15 em Brasília), quando o aluno chegou com atraso a sua aula, no Instituto Joan Fuster da capital catalã. Ele bateu na porta e uma professora abriu, momento no qual tirou a balestra e lhe disparou perto do rosto, causando-lhe ferimentos diversos.

Segundo testemunhas, o jovem também disparou contra uma aluna dessa aula, filha da professora.

Ao ouvir os gritos, um professor de uma turma próxima se aproximou do local e o aluno atirou nele na altura do peito, ferimento que lhe causou a morte.

Depois, o agressor entrou em outra turma e agrediu outro aluno com a arma, segundo as mesmas fontes. O número de feridos chega a quatro, nenhum deles em estado grave, segundo as fontes consultadas.

Diante do temor de que o jovem continuasse agredindo mais pessoas, os demais professores confinaram os alunos em suas salas.