404 Erro - página não encontrada
Desculpe-nos, mas a página que você está procurando não existe.
Você pode ir para página inicial

NOSSAS ÚLTIMAS POSTAGENS

16 dos 25 condenados terão que iniciar cumprimento das penas

Os ministros do  Supremo Tribunal Federal (STF)  decidiram nesta quarta-feira (13) pela execução imediata da pena imposta a vários condenados no processo do mensalão, entre eles o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu; o ex-presidente do PT e deputado licenciado José Genoino; o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o operador do mensalão, Marcos Valério.

dirceumensalaoApós muita discussão e dúvidas entre os próprios ministros, o Supremo entendeu que os réus terão de iniciar o cumprimento da pena pelos crimes dos quais não recorreram por meio dos embargos infringentes (recursos ao qual têm direito réus que obtiveram pelo menos quatro votos favoráveis nas condenações). Os infringentes só serão julgados no ano que vem.

A decisão foi tomada após proposta do relator do processo, ministro Joaquim Barbosa, que sugeriu que 22 dos 25 condenados, mesmo aqueles que ainda têm recursos pendentes de julgamento, passassem a cumprir as penas de prisão ou prestação de serviços. Outros quatro ministros concordaram com a tese de Barbosa, mas outros seis consideraram que não pode ser executada a pena referente a crime cujo recurso ainda não foi julgado.

Pelo menos 16 condenados terão de cumprir a pena de imediato: os sete que não entraram com embargos infringentes em nenhum dos crimes pelos quais foram condenados, além dos que usaram os infringentes para questionar somente parte das penas.

O Supremo terá agora de contabilizar quais foram os réus que deixaram de questionar punições por meio dos infringentes.

Assim, se um réu recebeu menos de quatro votos favoráveis e mesmo assim resolveu apresentar embargos infringentes, ele não poderá ser preso pelo crime que questionou no recurso. Isso porque o Supremo entendeu que quem tem recurso pendente de julgamento em determinado crime não pode começar a cumprir a pena.

Se um réu deixou de questionar alguma das condenações, terá de iniciar o cumprimento da pena por aquele crime.

Ao final do julgamento, o ministro Luís Roberto Barroso afirmou que somente “cerca de três ou quatro” dos 25 condenados não iniciarão de imediato o cumprimento da pena.

Perguntado se o ex-ministro José Dirceu teria de começar a cumprir a pena desde já – uma vez que questionou por meio de embargos infringentes somente a condenação por formação de quadrilha e não a condenação por corrupção ativa – o ministro respondeu: “Certamente sim”.

Barroso explicou ainda que a decisão sobre a expedição dos mandados de prisão ficará a cargo do relator do processo, ministro Joaquim Barbosa. A assessoria de imprensa do Supremo informou que nesta quinta-feira será feita uma verificação de quantos condenados terão de iniciar o cumprimento das penas imediatamente e quantos aguardarão em liberdade o julgamento dos embargos infringentes. Só depois disso serão expedidos mandados de prisão.

Eduardo Euzébio, de 18 anos, treinava em Morretes

O ciclista paranaense Eduardo Euzébio, de 18 anos, morreu na manhã desta quarta-feira (13) em um acidente na BR-277, no litoral do Paraná. Ele havia sido convocado recentemente para treinos com a seleção brasileira de ciclismo e era registrado pela Federação de Santa Catarina, mas costumava treinar no Paraná. Euzébio pedalava pelo km 49 da rodovia, em Morretes, quando foi atingido ao entrar em um retorno, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

ciclistamortoAinda segundo a PRF, Euzébio pedalava no sentido Paranaguá quando teve a roda da frente da bicicleta atingida por um carro. Ele chegou a ser socorrido por um médico que passava pelo local e pela ambulância da concessionária que administra a rodovia, e foi encaminhado ao Hospital Cajuru, em Curitiba, mas não resistiu aos múltiplos ferimentos.

O motorista do carro que o atingiu disse à PRF que estava ultrapassando um caminhão quando o acidente ocorreu, e por isso imagina que o ciclista não tenha visto o veículo.

De acordo com a Confederação Brasileira de Ciclismo, Euzébio era um dos atletas mais promissores da categoria dele, e já vinha sendo convocado para a seleção. No campeonato Brasileiro Júnior de Ciclismo de Pista 2013, ele conquistou duas medalhas de ouro.

O velório do ciclista ocorre nesta quarta-feira, na Capela Central de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O corpo segue na sequência para cremação em Campina Grande do Sul.

Presidente da Câmara reconhece a crise de relacionamento

Em entrevista ao Globo, presidente da Câmara afirma que Dilma não conhece o Congresso, se cerca de pessoas fracas e é responsável por crise política. “Na prática, a gente finge que está lá (no governo). E eles fingem também (que o PMDB está no governo)”

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), fez duras críticas ao governo e à relação da presidenta Dilma Rousseff com o Congresso. Na avaliação dele, Dilma “não conhece o Congresso”, se cerca de pessoas fracas, passa a sensação de “paralisia” e de quem não tem o que propor ao país e mais: contribuiu decisivamente para o agravamento da crise política ao incentivar a criação de um partido para rivalizar com o PMDB e ao “implodir” a sua base de sustentação no Parlamento.

Em entrevista ao jornal O Globo, Cunha resumiu assim a relação de seu partido com o Planalto: “Na prática, a gente finge que está lá (no governo). E eles fingem também (que o PMDB está no governo).” Segundo ele, o PMDB nunca teve ministério relevante. “Ninguém quer. Para quê? Você acaba apadrinhando, tem que ser tudo técnico, né? Só que é ladrão técnico, não é ladrão político”, disparou. “Para ficar livre do cara, você diz que apoia. E os caras são ladrões, que querem ter apoio para roubar”, emendou.

Eduardo Cunha negou que ele e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), estejam governando, de fato, o país com o enfraquecimento político de Dilma. “Quem tem a caneta? É ela. Quem edita medidas provisórias? É ela. Quem libera o Orçamento? É ela. Quem nomeia e indica a cargo? É ela. Então, é ela quem governa”, afirmou.

Para o presidente da Câmara, a petista comete uma série de equívocos, que vão da “inércia de comunicação” à falta de habilidade para formar equipe. “Dilma saiu da máquina. É a primeira presidente da República que não foi parlamentar. Ela não conhece o Congresso”, disse.

O peemedebista criticou diretamente os ministros Pepe Vargas (Relações Institucionais) e Miguel Rossetto (Secretaria-Geral da Presidência), considerados por ele sem estatura para a coordenação política, e Ricardo Berzoini (Comunicações), apontado pelo deputado como “patrocinador” da “radicalização dos atos políticos”.

Na avaliação do peemedebista, a crise política começou no dia da eleição de Dilma. “Ela não disse o que ia fazer com o país. Isso foi gerando a crise política. Ficou claro e nítido que eles estavam fazendo uma opção de enfraquecer a todos nós”, declarou aos repórteres Maria Lima, Júnia Gama e Sérgio Fadul.

“Ela tinha a estrutura e não precisava implodi-la”. Cunha chamou de “operação Tabajara” a tentativa de recriação do PL pelo ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), para formar uma bancada que se contrapusesse, dentro da base aliada, ao PMDB. De acordo com Eduardo Cunha, a estratégia foi fomentada pelo Planalto e tinha alvo certo: “Foi contra a gente mesmo, contra o PMDB”.

Firmino sai do banco e garante vitória contra o Chile

Roberto Firmino parece ter consolidado uma vaga na seleção brasileira. O atacante teve pouco mais de 30 minutos em campo no amistoso contra o Chile, no estádio Emirates, na tarde deste domingo, em Londres, e garantiu a vitória brasileira por 1 a 0 ao marcar um bonito gol com direito a drible no goleiro Claudio Bravo antes da finalização. A entrada do jogador do Hoffeinheim-ALE  foi um dos testes realizados por Dunga. E valeu demais a experiência.

A equipe de Dunga jogou com seis alterações com relação ao time que bateu a França no meio de semana. O meio-campo todo era diferente com a formação Souza, Fernandinho, Douglas Costa e Phillipe Coutinho. Já Robinho também teve chance ao jogar os 30 minutos finais da partida.

Se foi teste para o Brasil, o Chile levou a partida mais a sério. Não poupou titulares e aplicou grande marcação em campo. Alexis Sanchéz teve bela atuação, ganhando vários combates individuais. Pelo lado do Brasil, destaques para Firmino, claro, Danilo e Miranda. Neymar sofreu com a violência chilena e foi discreto.

Brasil e Chile se comportaram de forma muito parecida em campo. E a marcação pressão bem feita foi o ponto forte dos times. Os goleiros Jefferson e Bravo tiveram grandes participações com os “chutões” ao campo de ataque.

As jogadas nascidas no campo de defesa eram raras. O volante Souza pouco se apresentou para sair com a bola, e a marcação chilena também estava bem encaixada pelos lados do campo. Culpar a falta de entrosamento também não é o caso. Foi por ela, por exemplo, que Dunga apostou na dupla do Shakhtar Donetsk-UCR, Douglas Costa e Luiz Adriano.

No duelo de muito contato físico entre os times, a velocidade de Alexis Sanchéz fazia a diferença. O atacante chileno fechava a linha defensiva pela direita e aparecia dos dois lados do campo quando a equipe tinha a bola. O jogador do Arsenal prevaleceu em alguns confrontos individuais contra os brasileiros, mas não teve as jogadas criadas pelo extremo transformadas em boas ocasiões de gol.

No Brasil, Neymar sofria com forte marcação e revezamento de faltas. Do zagueiro chileno Medel levou um pisão na panturrilha direita. O camisa 10 terminou a primeira etapa sem finalizações. A única boa chance foi um chute de Douglas Costa para fora após bom passe de Marcelo.

Os dois times voltaram para o segundo tempo com a mesma formação, mas com maior preocupação na criação de jogadas. Phillipe Coutinho, então sumido, colou em Neymar, e com o auxílio de Marcelo, deixou o lado esquerdo brasileiro forte ofensivamente.

Só que o meia do Liverpool teve pouco mais de 10 minutos em campo, e foi substituído por Robinho. Por sinal, Dunga ainda colocou Roberto Firmino, William e Elias.

Com as alterações, o Brasil ganhou muita mobilidade com Robinho pela esquerda, e Firmino no meio. Cansado, o time chileno sofreu demais para seguir com a forte marcação e Firmino aproveitou aparecendo livre no meio da zaga para garantir a vitória aos 27 minutos após bom lançamento de Danilo.

Show do vocalista reuniu sucessos de sua antiga banda

Com um set enxuto e repleto de (trechos) de clássicos da banda que o alçou como um dos maiores vocalistas de todos os tempos, Robert Plant fez a alegria dos fãs do Led Zeppelin neste sábado (28), durante seu show no Palco Skol do Lollapalooza, em São Paulo. Aos 66 anos, as rugas e a silhueta mais arredondada impressionam muito menos do que a voz ainda potente do cara que inspira gerações de vocalistas há mais de 40 anos.

Às 18h20, o veterano era a única atração roqueira em todo o Autódromo de Interlagos, competindo com o show do DJ norte-americano Skrillex e Marcelo D2, que entrou no line-up para substituir a banda irlandesa Kodaline. Para os mais fiéis ao gênero, aliás, deixar a área nem foi uma opção ao fim do show, afinal era aquele mesmo palco que seria assumido por Jack White mais tarde.

O êxtase dos fãs de Plant começou com a sua tímida aparição no palco, sob luzes verdes e azuis. No palco, sua banda, os Sensational Space Shifters, já estava posicionada e só aguardava o comando do vocalista para mandar a primeira cacetada, Babe I’m Gonna Leave You , música de Joan Baez regravada pelo Zeppelin em 1969. A cada agudo rouco de Plant, o público respondia com delírio, muitos incrédulos por verem pela primeira vez a lenda ao vivo. The Lemon Song foi mais um petardo, regendo um exército de “air drummers”.

Rainbow , do disco mais recente de Plant, Lullaby… And The Ceaseless Roar , veio em seguida, mas não chegou a ganhar um coro à altura. Justiça seja feita, a grandiosidade da performance do britânico deve-se em grande parte aos seus companheiros de palco, que incluem o baterista Dave Smith, o tecladista John Baggot, o baixista e guitarrista John Adams e o músico gambiano Juldeh Camara, responsável pelas intervenções mais excêntricas do show.

Black Dog ganhou uma versão mais cadenciada, mas não menos épica, antes de Plant tirar de vez o pé do acelerador e mandar uma sequência de seus hits solos, com Arbaden e Turn It Up. Mas a carta na manga ainda estava por vir. Com uma bela introdução no violão, Going To California , do incônico Led Zeppelin IV , surgiu com destino certo: o coração dos fãs de Zeppelin. “É ótimo estar de volta aqui. Que tempo agradável”, elogiou Robert, sem saber do alívio da plateia que escapou de uma previsão de chuva.

Spoonful e Little Maggie deram a deixa para Ramble On , que acabou empolgando o público nostálgico mais uma vez. What Is And What Never Should Bem Fixin’ To Die e I Just To Make Love To You , esta última cover do mestre blueseiro Willie Dixon, foram as últimas do set tocadas na íntegra, antes de um pot-pourri poderoso de Whole Lotta Love e Who Do You Love . O melhor, claro, ficou para o final. Rock And Roll arrepiou até quem via Plant de longe, mas ouvia com clareza uma das vozes mais marcantes do rock.

Proposta prevê o parcelamento em até 12 vezes

A reunião semanal da Comissão de Legislação, Redação e Justiça está confirmada e será às 15 horas de terça-feira (31). A pauta só é fechada na véspera, mas pareceres a dez projetos de lei já estão aptos a serem analisados. Nessa relação está a norma que padroniza as sacolas plásticas utilizadas no comércio de Curitiba e o parcelamento de multas provenientes do EstaR.

A ideia de parcelar essas multas é do vereador Helio Wirbiski, do PPS, e consiste em retomar um procedimento que era comum no Município até 2006. Durante quatro anos, a partir da entrada em vigor da lei municipal 10.674/2003, havia essa opção de fracionar a quitação do débito junto à Prefeitura de Curitiba. O vereador “atualiza” a norma, reabrindo a possibilidade de parcelamento, em até 12 vezes, de multas expedidas e ainda não pagas de 2007 a 2014. Para isso, a parcela teria valor mínimo de R$ 150.

“Existe um número razoável de veículos que transitam de forma irregular, porque o proprietário infrator é devedor de valor superior ao que pode suportar para pagamento à vista. Dessa forma, o parcelamento dará condições de quitar as dívidas em relação às multas, além de que o município poderá arrecadar com o oferecimento deste benefício”, argumenta o vereador Helio Wirbiski.

Material de 78 indivíduos distintos foi encontrado nos destroços

O procurador de Marselha, na França, anunciou neste domingo (29) que investigadores conseguiram identificar amostras de DNA de 78 indivíduos distintos no local da queda do avião da Germanwings nos Alpes franceses. Elas serão agora comparadas com amostras de DNA fornecidas pelos familiares das vítimas para identificação, segundo o jornal “Le Figaro”.

Ainda segundo a fonte, a abertura de uma estrada para o acesso de veículos ao terreno onde estão os destroços está em andamento e deve ser concluída até a noite de segunda-feira (30). Com isso, será possível retirar as partes maiores da cabine, que não podem ser retiradas via transporte aéreo.

A busca por indícios e restos das 150 vítimas do voo da Germanwings foi retomada neste domingo pelo sexto dia consecutivo. A polícia conseguiu isolar a área, o que facilitou os trabalhos dos investigadores.

A busca da segunda caixa-preta se tornou o grande objetivo, para poder completar a investigação com as informações já encontradas na primeira, recuperada no dia do acidente.

Também é prioritária a localização de restos humanos, uma minuciosa tarefa que durará ainda vários dias, segundo os especialistas.

63 apostadores acertaram a quina e vão levar R$ 42 mil

O concurso 1690 da Mega-Sena, sorteado neste sábado (28), não teve acertadores para o prêmio principal. A expectativa de prêmio para quem acertasse as 6 dezenas era de R$ 19 milhões. O sorteio foi realizado na cidade de Pirajuí (SP).

O próximo, que ocorrerá na quarta-feira (1º), tem estimativa de R$ 25 milhões, segundo a Caixa Econômica Federal (CEF).

As dezenas sorteadas foram: 21 – 24 – 26 – 35 – 45 – 53.

Segundo a CEF, 63 apostas acertaram 5 números e vão levar R$ 42.636,38 cada uma. Outras 5.708 apostas assinalaram 4 dezenas sorteadas e poderão retirar R$ 672,26 cada uma.